quarta-feira, 6 de julho de 2011

Imagine o contrário!

'O garoto que não come carne'

No início deste mês, olhando uma destas bandejas de isopor em prateleira de açougue de supermercado, vi um garotinho, diante dela fazendo careta e dizendo: 'Eca! Eu não como isto...'

Eu como sempre, carioca metida, pergunto logo: '_Por quê?'

O molequinho responde que é nojento, tem sangue e fede...

Aí chega a mãe e diz..._Não há o que faça ele comer carne...já falei milhares de vezes que precisa, a proteína faz falta, etc...não adianta...ele é um prato sem bife...

Olho para ela, já disparando um '_Quem disse?' _ em referência à proteína _ e um 'Graças à Deus que ele não gosta! Devia seguir o exemplo de seu filho!' E aí, amigo(a)...o papo foi se estendendo até o balcão de cafeteria do Pão de Açúcar...e lá fui ensinando de onde retirar a tal aclamada proteína, que dizem que só a carne tem e as vantagens em termos de saúde, de se ser vegetariano...

Quando eu cheguei em casa, nas madrugadas criativas, imaginei o boi lá, de black-tie, cheio de elegância e poder, segurando um espetinho especial. Não eram de coração de galinha...mas de dedos...de todos os que o comem. Meio bizarro??

Bizarro é o que os humanos fazem com animais e o pior...quando alguém me diz, 'eu como porque já tá morto mesmo...'.

Aí, amigo(a) é mais papo pra entender que enquanto alguém disser isto e comer, a matança e seus métodos nojentos vão continuar...e a saúde deste ser humano vai deteriorar.

É duro...desce um Dreher!








'Imagine o contrário!' _ 50X60 _ acrílica