segunda-feira, 7 de abril de 2014

A ocupação é a corda necessária para salvar ou sair da depressão

Dia desses, ao pintar no Parque do Trianon,  ouvi uma mulher se lamentar de angústia, desespero, medos infundados, tristeza, cismas, sensação de abandono, vontade de isolamento sem razão aparente. Logo vi que estava sofrendo de depressão. Lembrei então de traumas e perdas que sofri ao longo da vida e me perguntei porque eu não tinha sucumbido. A resposta que me veio, é que eu nunca tive tempo para chorar ou lamentar algo porque eu tinha muitas ocupações que dependiam de mim. Foi esta, sem mais estender as palavras, a razão de eu não ficar no poço...ter o que fazer e que me dava prazer, ou motivo para lutar.
Descubra, então, se estiver se sentindo assim, algo que goste de fazer, algo que faça você dedicar seu tempo, seu raciocínio, sua energia. Verá como isso faz diferença. Seja um hobby, um trabalho, uma pessoa, um animal de estimação, sejam os excluídos de uma sociedade. Ponha vigor e amor no que fizer e estará livre dos males que levam o ser humano a se acometer desta doença psíquica e destrutiva. O segredo está no amor. Faça o que fizer, faça sempre com amor.

Ilustração: Mandala do Equilíbrio ©luisadalartesa.