domingo, 8 de novembro de 2015

Monstros marinhos, existiram? Ainda existem?

É certo que você já ouviu histórias de monstros marinhos. Eles figuravam até as estórias infantis.
De fato, se podemos classificar de 'monstros', os seres estranhos que habitaram ou habitam o mar, eles existiram sim, e ainda existem. Não, aqueles seres fantásticos e mitológicos, enormes, parecendo Godzilla, ou o nunca comprovado monstro de Loch Ness, ora uma serpente marinha gigantesca ou um ser pré-histórico sobrevivente...
Enfim...alguns ainda habitam o mar. Mas, relaxem, aqueles titãs indomáveis das estorinhas pra amedrontar crianças ( e adultos!), não, não aparecem por aí.
Felizmente.

:)   Risos.

Esta serpente marinha foi encontrada no sul da Califórnia.



Este, na foto abaixo, é o relangueiro é um peixe que vive em águas salgadas e quentes, como os oceanos de regiões temperadas e tropicais. Encontrado no mais famoso lago da Escócia, alimentado por diversos afluentes, mas que possui água doce e gélida, por isto, não foi bem sucedido, estas águas se tornam um  habitat impróprio para a espécie, que não possui a habilidade adaptativa de alguns golfinhos, por exemplo.





E este? Não é um monstrinho de mangá...este realmente existe, chama-se e pode ser encontrado nos mares pela gurizada fequentadora de praias. Mas, atenção! Alguns são mini monstros de verdade, e podem ser mais perigosos do supõe quem as vê pela primeira vez. 
Encantadores ao exibir formas e cores incríveis, estes animaizinhos marinhos são conhecidos por lesmas, lebres ou borboletas marinhas. Na real, são nudibrânquios. E existem mais de 3000 espécies destes bichos nadando nos mares por ai.
Venenosos ao extremo, estes animais possuem a curiosa capacidade de acumular toxinas perigosas ao se alimentarem de outros animais que produzem veneno. Sim, nem todos são os produtores de seu próprio veneno, alguns absorvem veneno de outros animais, e o acumulam em seu organismo para defender-se de predadores. Além de absorver cnidoblastos de anêmonas do mar (arpões microscópicos que ferem quem se aproxima do animal, injetando toxinas), mantendo-os intactos em seu organismo para quando for preciso se defender, os nudibrânquios também costumam lançar ácido sulfúrico nos arredores quando são ameaçados.

Com isto, alguns nudibrânquios podem acumular tanto veneno ao longo da vida que se tornam altamente letais.







Não, não...pode nadar sem medos...estas criaturas abaixo, são mitológicas ou criadas pela computação...
Mas,segundo historiadores, a primeira, pode ser uma espécie reptiliana que habitou as águas há muitos e muitos milhares de anos. 
Quanto as outras que seguem, ainda nao se ouviu falar de pescadores que a viram ou capturaram. Mesmo nas rodinhas de "conta-causos"...kkkk